Pneumonia por COVID-19 e Mergulho

Pneumonia por COVID-19 e Mergulho

Foi só alguém falar algo óbvio, com o exagero da hora, que as “cocorocas” de plantão começam a causar pânico para se promover.

Qualquer quadro de comprometimento infeccioso pulmonar tem um período de convalescença prolongado, variando desde o fator causal (covid, h1n1, bacteriano), como a saúde de base da vítima.

A volta à atividade física deve ser orientada por médico, que vai usar de exames de imagem e exames funcionais.

No mergulho, uma particularidade é o risco de “aprisionamento” de ar numa subida. Felizmente, a hiperdistensão pulmonar é raríssima e quase sempre associada a erro técnico do mergulhador.

A grande maioria dos casos de Covid é assintomática e sem comprometimento pulmonar.

Uma pequena parte terá de ser avaliada pelo médico especialista, antes do retorno à atividade física, e ao mergulho.

E, eventualmente, algumas das pessoas que tiveram quadros graves, não poderão retornar ao mergulho. Como algumas que tiveram H1N1 e outras afecções com comprometimento pulmonar.

O resto é pura especulação!!